24 de mar de 2009

Roberta Stopa lamenta a frustração das expectativas e os imprevistos no circuito

Curto e duro! Essa foi a expressão mais usada pelos atletas do Campeonato Panamericano de MTB 2009, disputado em La Ermita, próximo a Santiago (Chile).

O atleta e técnico Eduardo Ramires concorda com a opinião dos atletas e confessa ser necessária muita estabilidade psicológica para concluir o circuito. Ficou evidente para todos que as condições físicas dos representantes brasileiros no cross-country foram certamente afetadas pelo local da hospedagem, a aproximadamente 2.550m de altitude e distante 20km da pista.

Embora Ramires estivesse inscrito, preferiu não se alinhar para a largada na sua categoria. Como acumulava o posto de chefe da delegação de XC, e a organização do evento a cada hora mudava os horários das provas, ele decidiu ser mais importante atuar no apoio aos atletas.

Roberta Stopa (Specialized/Proshock/OCE/Água Mineral Xuá) sequer completou a primeira volta da prova no circuito de 4.800m. Aos 12 minutos de prova, no início da primeira subida após o apoio, caiu, aparentemente sem nenhuma consequencia grave. Mas na primeira oportunidade em que precisou usar o freio traseiro, veio a triste constatação: o conduíte havia se rompido na queda e o óleo vazou, inutilizando o sistema. Contrafeita, teve que abandonar a competição.

Em respostas aos temas, Stopa possui as seguintes opiniões:

A PROVA:
Larguei forte, assumi a ponta e lamentei muito ter que abandonar. Precisava pontuar o Brasil... Claro que valeu a experiência, mas a sensação de não poder fazer nada é frustrante. Assim que saí da prova, fui assistir as adversárias e meu coração acompanhava cada detalhe daquele circuito técnico, era meu perfil de pedal...

ACIDENTES:
Muitos atletas se machucaram gravemente e outros de forma mais superficial: não me lembro de nenhum evento que tivesse tanto sangue. Cortes, espinhos, pontos, fissuras, até atletas nas macas foram retirados da pista.

EXAME ANTIDOPING:
A parte mais positiva do dia. Estamos começando a temporada, e tenho muito a realizar, trabalho no projeto CORRA LIMPO. Nada mais confortável que ser sorteada para o teste (antidoping), interpretei como um presente. Submeter-me a este exame no início da temporada e no Pan me economiza fazer testes particulares para divulgá-los e incentivar os colegas de bike. Talvez esse seja um passo interessante para combatermos os falsos atletas.

RESULTADOS DO BRASIL:
Independentemente de pódio, conseguimos manter-nos entrosados. Vi uma galera chorar e rir ao mesmo tempo, não deu pra denominar o sentimento, mas a falta de bons resultados nesse Pan, com certeza despertou outros aprendizados em cada um de nós...

E AGORA?
Treinar, treinar e treinar. Tem muita coisa bacana para acontecer.

Vide fotos marcantes do Campeonato Panamericano de 2009 de todas as categorias do XC.
Link:
http://picasaweb.google.com.br/robertamtb/Panamericano2009?authkey=Gv1sRgCJGI7ojcwY7upwE#

Revisão: Humberto Guerra

Fonte: Maria Elisa Duarte

Um comentário:

Anônimo disse...

Fala, Maria! Fala, Roberta! Show de roda o blog! Daqui a pouco vai estar bombando, hein?!
Beijo e sucesso sempre!

Carlos Ghiraldelli